terça-feira, 22 de junho de 2010

Vinhos, cervejas podem ser consumidos por veganos?

Há milhares de anos que as bebidas alcoólicas fazem parte da dieta quotidiana. Quase todas as civilizações incorporaram diferentes produtos alcoólicos nos seus hábitos alimentares estando, portanto, o consumo de álcool intimamente ligado à cultura e aos costumes sociais dos diferentes povos. Em resumo, o consumo de álcool tem uma componente social importante com os seus respectivos benefícios e desvantagens.
O estilo de vida vegano não exclui, por isso, as bebidas alcoólicas em geral, mas apenas aquelas que contêm matérias primas ou auxiliares de origem animal.

O uso de produtos derivados animal na produção de bebidas alcoólicas é razoavelmente difundido, não porque não existam alternativas, mas porque tradicionalmente sempre foram usados e praticamente não existem reclamações por parte dos consumidores.


VINHOS
A maioria dos vinhos, após a fermentação, é refinado usando um dos seguintes produtos de origem animal: sangue (não para dar cor, mas para clarificar; mas actualmente já raramente usado), medula óssea, quitina (base orgânica das partes duras dos insectos e crustáceos como camarões e caranguejos), albumina de ovo, óleo de peixe, gelatina (geleia obtida pela fervura de tecidos animais como a pele, tendões, ligamentos, etc, ou ossos), cola de peixe, leite ou caseína. Alternativas não-animais incluem pedra calcária, caulino e "kieslguhr" (argilas), caseína de plantas, gel de sílica e placas vegetais.
Nos grandes supermercados já é possível encontrar algumas marcas de vinhos veganos. E os vinhos biológicos, cada vez mais fáceis de encontrar, também são, mais provavelmente, veganos.

Vinhos veganos:
Quinta da Esteveira
Quinta da Comenda
Dão
Cormaieur
Miolo
Piagentini
Valduga
Todos os vinhos da Adega Cooperativa da Covilhã e, provavelmente, da maioria das adegas cooperativas.

 Neste álbum serão divulgadas marcas de vinhos que não usam ingredientes de origem animal na sua composição ou fabrico. 
A lista irá sendo actualizada consoante os emails que vou recebendo das marcas. [clique aqui] 


 Lista de Vinhos NÃO Vegetarianos [clique aqui]


Vinhos no Brasil:
O vinho precisa ser verificado antes do uso pois, assim como a cerveja, pode passar por um processo de clarificação usando ingredientes de origem animal.
Gelatina, caseína, albumina, hemoglobina, isinglass, entre outros produtos de origem animal, podem ser usados, embora sejam descartados após a clarificação com as impurezas e não integrem o produto final.
Os vinhos veganos ou apenas passam pelo processo de decantação natural (raro) ou são microfiltrados com placas de terra diatomácea ou outro elemento mineral.

Seguem algumas:

LIBERADOS:
Vinícola Perini
Vinícola Boutique Lidio Carraro
Vinícola Dom Cândido
Adega Chesini
Vinhos Lerentis
Família Tasca - Decio Tasca
Vinícola Miolo
Marco Luigi Vinhos Finos
Lidio Carraro Vinhedos & Vinhos Finos
Cereser
Vinhos Canção
Boscato Vinhos Finos
Vinícola Campo Largo
Marques da Casa Concha
Casillero Del Diablo (apenas os tintos)

NÃO LIBERADOS:
Salton
Vallontano Vinhos Nobres LTDA
Vinícola Courmayeur
Vinícola Garibaldi
Vinícola Aurora
Chandon
Vinícola Aliança
Peterlongo
Vinícola Campestre
Cantina da Serra
Sulvin Ind. e Com. De Vinhos Ltda
Vinibrasil
Concha Y Toro e vinícolas associadas, exceto Marques da Casa Concha e Casillero Del Diablo TINTO.


CERVEJAS
A cerveja é uma bebida que resulta da fermentação alcoólica por uma levedura seleccionada, de um mosto obtido a partir de matérias primas vegetais, mas às quais se adicionam matérias auxiliares e/ou auxiliares tecnológicos (substâncias usadas intencionalmente para desempenhar uma dada função tecnológica durante a obtenção, tratamento ou transformação de matérias-primas, géneros alimentícios ou seus ingredientes, que pode ocasionar a presença involuntária, mas inevitável, de resíduos ou de seus derivados no produto acabado), que, por vezes, são derivados de animais.

Regra geral, as cervejas condicionadas em barris (tradicionalmente inglesas e consideradas as "verdadeiras" cervejas) são clarificadas com uma espécie de cola de peixe ("isinglass"). Essa cola de peixe é uma forma de gelatina muito pura que se obtem a partir das bexigas de alguns peixes de água doce, especialmente do esturjão. As refinações aceleram o processo que de outra forma ocorreria naturalmente.
No entanto, as cervejas em barris, em lata e algumas engarrafadas são já frequentemente filtradas sem o uso de qualquer substância animal. O único ingrediente possivelmente derivado de animal usado na produção de cervejas de barril é o E471. As refinações derivadas de animal continuam, no entanto, ainda a ser usadas em todas as cervejas de produção Guinness e Bass. Por sua vez, as cervejas sem álcool são geralmente filtradas a frio, mas algumas podem envolver o uso de "cola de peixe".

As cervejas à venda em Portugal são, na sua maioria, veganas. Podendo, no entanto, por vezes, no seu processo de fabrico serem utilizados filtros de gelatina de porco.
A Central de Cervejas ( http://www.centralcervejas.pt ) e a Unicer, duas das maiores produtoras de cerveja em Portugal, garantem que todas as cervejas aí produzidas são isentas de ingredientes de origem animal. Tanto os produtos principais (cevada e cereais não maltados que são submetidos a um processo de decocção e às quais se adiciona Lúpulo e seus derivados) como os aditivos (antioxidante: metabissulfito de potássio E-224; estabilizador de espuma: alginato de 1,2 - propanodiol E-405; corante: caramelo E-150 e dióxido de carbono) e os auxiliares tecnológicos (clarificadores: terra de diatomáceas, carvão activado e celulose; estabilizadores coloidais: polivinilpirrolidona (PVPP), sílica-gel, taninos e enzimas proteolíticos - principalmente papaína, de origem vegetal e outros de origem bacteriana e/ou fúngica; correctores do teor enzimático dos maltes: enzimas amilolíticos, proteases e glucanases - de origem bacteriana e/ou fúngica) são de origem vegetal.

Marcas de Cervejas Veganas(Portugal):


Super Bock
Jansen
Imperial
Golden Beer
Benfica
Sporting
F. C. Porto
Cergal
São Jorge
Topázio
Ónix
Heineken
Budweiser
Kronenbourg 1664
Wilford
BUD



Sagres (os ingredientes são veganos, mas o fabricante patrocina frequentemente touradas)
Sagres Preta (os ingredientes são veganos, mas o fabricante patrocina frequentemente touradas)

"Sagres, a cerveja que traiu os animais"

Marcas de Cervejas Veganas(Brasil):

Cervejas da Ambev
Antarctica
Bohemia
Budweiser
Caracu
Kronenbier
Labatt Blue
Lakeport Brewing
Liber
Miller
Original
Polar
Puerto del Mar
Quilmes
Serra Malte
Skol
Stella Artois


Brahma (patrocina Rodeio)

Brahma Light
Brahma Extra



BEBIDAS ESPIRITUOSAS
A produção da maioria das bebidas espirituosas não parece envolver o uso de quaisquer substâncias animais. O vodka, que antes usava produtos de origem animal, é actualmente filtrado usando carvão de lenha.
No entanto, tudo leva a crer que a maioria das marcas de Vinho do Porto envelhecem o vinho com carne de porco, pelo que, provavelmente, não será uma bebida vegana.
Também Martini Rosso e Campari, assim como outras bebidas vermelhas, não são veganas por causa do E120 (insectos esmagados - corante vermelho) que é usado na produção da bebida.
Outro aspecto a ter em conta é que a algumas bebidas espirituosas pode ser adicionado açúcar refinado (de cana), o qual é ainda, por vezes, refinado com ossos de bovinos (apenas o açúcar de beterraba é vegetariano).
Para quem quiser obter informações fidedignas, o aconselhável é contactar as empresas produtoras das bebidas alcoólicas, de forma a conhecer a origem dos produtos usados no fabrico das bebidas.

Bebidas veganas:
Cockspur Rum
Cointreau
Croft Vintage Port
Gilbeys Gin
Jack Daniels
J&B Whisky
Malibu
Metaxa
Popov Vodka
Romana Sambuca
Sappline Gin
Singleton Whisky
Smirnoff vodkas
Southern Comfort
Safeways all spirits


Para saberes se uma bebida alcoólica é vegan ou não, consulta "Drink" em www.isitvegan.com

Também podem ajudar na consulta os seguintes sites
http://www.barnivore.com/wine (guia de vinhos veganos de diversos países, Brasil não incluído)

http://www.smithfieldwine.com/acatalog/Vegan-Wines.html (loja que identifica os vinhos veganos)

http://vegans.frommars.org/wine/ (guia de vinhos veganos de diversos países, Brasil não incluído)

http://www.vegansociety.com/AFSSearch.aspx?searchString=wine (guia da Sociedade Vegana. Pode ser refeita a busca por tipo de uvas ou mesmo marca específica. Somente são listados os vinhos veganos)


Referências:
http://www.vegansociety.com/html/info/info28.html
http://www.ivu.org/faq/drink.html
http://www.vegsoc.org/info/alcohol.html
http://secure46.cedant.com/timetogoveggie/wineshop/
http://www.barnivore.com/

Fonte: Centro Vegetariano e VegVida



A MELHOR ALTERNATIVA

O ideal é ficar longe das bebidas com álcool e ingerir apenas água pura e fresca,sucos ou água de coco verde.


Esta última faz muito bem à saúde por ser rica em sais minerais, principalmente sódio e potássio. Tem alto poder de hidratação, funcionando como isotônico natural se tomada após atividades físicas. In natura, a fruta é ótima para aliviar náuseas e para regular o funcionamento intestinal.

O suco de certas frutas trazem benefícios específicos à saúde. Algumas combinações podem ser poderosas aliadas a favor do organismo. Mas atenção: a bebida deve ser preparada com a fruta no seu estado natural e deve ser consumida em até 30 minutos após o preparo. Depois desse tempo, o suco perde parte de suas propriedades nutritivas.


Maçã: os poderes antioxidantes da maçã fazem deste suco um dos mais saudáveis. A fruta ajuda a combater radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento e pela desordem do organismo.

Uva: poderoso antioxidante. Ajuda a reduzir o colesterol e melhorar a circulação sangüínea.

Melancia: ótimo diurético. Se misturado com morango, o suco também ajuda na boa circulação do sangue.

Abacaxi: santo remédio para a má digestão, porque concentra uma grande quantidade de enzimas

Banana, pêra e alface: esses três ingredientes resultam em um bom antídoto para a insônia.

Mamão: por causa das propriedades digestivas, o suco ajuda a manter o intestino funcionando corretamente.

Laranja com couve: é apropriado para quem sofre de anemia. A combinação cria um suco rico em ferro e em vitamina C – que, por sua vez, ajuda na absorção do mineral.

Acerola: bom para abrir o apetite. A concentração de vitamina C ajuda a combater gripes e infecções pulmonares.

Vamos beber sem culpa, atentos em não violar nossos princípios.





Mais informação:


Veggie Wines - UK Information on wines, beers & spirits suitable for vegetarians and vegans.


Vinceremos Organic Wine 

7 comentários:

Dayane disse...

Interessante, mas não entendo como marcas que patrocinam atividades relacionadas à exploração animal estão listadas como veganas!

Anónimo disse...

bem a cerveja pode ser vegana mais quem produz e distribuem nao eh a ambev produz a brahma entao todas outras cervejas produzidos pela ambev nao sao veganos!!

Anónimo disse...

Nenhuma marca de cerveja que patrocina rodeios pode ser considerada vegana. Essa lista precisa ser refeita para não confundir as pessoas bem intencionadas.

Bia Dantas disse...

É tb achei estranho serem listadas como veganas, seria melhor se fossem listadas como "sem ingredientes de origem animal".

Sara disse...

bom é aproveitar essas coisas que eu sempre gostei do vinho de qualquer maneira este mês eu não acho que você pode fazer um monte de comida, porque eu estou comprando meu cão que se importam com o melhor e para que eu dou Frontline

Anónimo disse...

A Polar Express patrocina o Rodeio de POA.

Anónimo disse...

Pessoal, uma coisa é certa, algumas vezes distorcemos a informação: comida, roupa, utensilio vegano, etc vegano é aquilo que NÃO POSSUI em sua COMPOSIÇÃO ingredientes de origem animal. Outra coisa são PRODUTOS que foram produzidos ou vendidos por alguém que explora animais ou patrocina a exploração.

Ambos os casos são indesejáveis, mas não podemos distorcer o que é DE FATO UM PRODUTO VEGANO.

Outra coisa, tento ser um vegano consistente, mas é inevitável o contato com atividades que prejudicam (mais ou menos) animais.
Ex.: ao produzirem a soja que consumo para dizer que obtenho proteínas de vegetais, a maioria dos produtores matam roedores, poluem rios, prejudicam pessoas, etc. Atitude mais comum é aquela de que Podemos reduzir o consumo (e em alguns casos eliminar) esses tipos de produtos que prejudicam indiretamente a vida de outros seres sencientes.