quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Consumir proteína de soja diminui níveis de testosterona?

Sabe-se que a soja é uma das proteínas vegetais de maior valor biológico, com um perfil de aminoácidos muito completo, especialmente em leucina. Mas a soja também contém isoflavonas, compostos que mimetizam alguns efeitos do estrogénio no organismo. As isoflavonas são muitas vezes denominadas de fitoestrogénios, devido ao seu potencial em atenuar os sintomas da menopausa, entre os quais a osteoporose.

Soja e a relação com a testosterona

A razão que leva a proteína de soja não ser muito popular no mundo da musculação deve-se à crença de que o consumo de soja pode aumentar os níveis de estrogénio e diminuir os de testosterona. Mas o que diz a investigação científica?
É verdade que alguns estudos associaram a redução dos níveis de testosterona ao consumo de soja, no entanto, é necessário colocá-los em perspectiva. Por exemplo, num destes estudos, um dos indivíduos era um vegetariano cuja dieta incluía uma grande quantidade de soja [*1].
Outro destes estudos mostrou uma redução média de 19% nos níveis de testosterona dos indivíduos que consumiram a maior quantidade de soja. Não obstante, apenas um dos indivíduos registou uma diminuição significativa.
No início do estudo, este indivíduo apresentava níveis de testosterona 200% superiores à média dos indivíduos e 50% superiores à média geral. Se considerarmos este indivíduo como uma excepção à regra, então podemos observar que o consumo de soja não influenciou negativamente os níveis de testosterona no sangue [*2].
Existem outros estudos que mostram uma relação inversa entre o consumo de soja e níveis de testosterona no sangue [*3] e estudos que mostram que reduzir o consumo de carne e aumentar o de soja também diminui os níveis de testosterona [*4]. Neste estudo, não é de espantar que os níveis de testosterona tenham baixado, uma vez que a soja substituiu a carne.
Considerando a evidência empírica disponível, vemos que os asiáticos, que são conhecidos por consumirem grandes quantidades de soja, parecem não apresentar problemas de fertilidade, o que sugere que esse grande consumo de soja não afecta os níveis de hormonas sexuais.
Uma análise recente levou em conta vários estudos em que os indivíduos consumiram alimentos à base de soja, num total de 51 grupos de tratamento, e não descobriu evidências de que a proteína de soja ou as isoflavonas de soja diminuem os níveis de testosterona ou aumentam os de estrogénio [*5].
Um estudo mais relevante do que aqueles supracitados, pois atenta não só para os níveis de hormonas sexuais mas também para os efeitos dos diferentes tipos de proteína na composição corporal, não mostrou diferenças significativas a nível do desempenho, ganho de massa magra, percentagem de gordura corporal e nível de hormonas a circular no sangue, entre aqueles que consumiram mais soja e os que limitaram o seu consumo [*6].
Neste estudo, os indivíduos consumiram 50g de proteína de soja por dia.

CONCLUSÃO

A proteína de soja tem sido vista como a má da fita durante muito tempo. Contudo, o que os estudos mostram é que, a não ser que consumas quantidades realmente grandes (a partir das 50g, pelo menos), não há motivos para acreditar que a proteína de soja reduz os níveis de testosterona e aumenta os de estrogénio.
Apesar de o feijão de soja e das isoflavonas possuírem actividade estrogénica, as quantidades consumidas normalmente numa dieta não são suficientes para impactar negativamente a testosterona.
O que isto significa é que a soja deve ser vista como uma fonte de proteína complementar, e não principal.
REFERÊNCIAS OU NOTAS:
[*1] – Siepmann, T. et. al., i>Hypogonadism and erectile dysfunction associated with soy product consumption, Nutrition 27(7-8):859-62, Julho-Agosto 2011 (LINK)
[*2] – Goodin, S. et. al.Clinical and Biological Activity of Soy Protein Powder Supplementation in Healthy Male Volunteers, Cancer Epidemiol Biomarkers Prev 16; 829, Abril 2007 (LINK)
[*3] – Nagata, C. et. al.Inverse association of soy product intake with serum androgen and estrogen concentrations in Japanese men, Nutrition & Cancer 36(1):14-8, 2000 (LINK)
[*4] – Effects of replacing meat with soyabean in the diet on sex hormone concentrations in healthy adult males, British Journal of Nutrition 84(4):557-63, Outubro 2000 (LINK)
[*5] – Hamilton-Reeves, J. et. al.Clinical studies show no effects of soy protein or isoflavones on reproductive hormones in men: results of a meta-analysis, Fertility & Sterility 94(3):997-1007, Agosto 2010 (LINK)
[*6] – Kalman, D, et. al.Effect of protein source and resistance training on body composition and sex hormones, Journal of International of Society & Sports Nutrition 23;4:4, Julho 2007 (LINK)

Fonte: Prozis

Sem comentários: